Não, por não se garantir com essa ocorrência, a total independência e ausência de conflitos de interesses. Deste modo e ao abrigo do nº 2 do artigo 6º da Lei 58/2013, não será possível que o coordenador de projeto “coincida” com o PQ responsável pelos atos de certificação energética.

Close Menu