Sim, no caso de bombas de calor em que a informação técnica disponível não especifique o SCOP mas apenas o COP e nas situações em que este último valor seja superior a 2,5, poderá assumir-se que a bomba de calor apresenta também, para efeitos do contributo renovável, um SCOP superior a 2,5. Esta aproximação resulta do facto de que, em princípio, o SCOP é superior ao COP e do requisito mínimo de SPF > 2,5 para que a energia seja considerada renovável, conforme previsto no nº7 do Despacho n.º 15793-H/2013.

No caso em que não é possível identificar as características dos equipamentos e se recorram às simplificações previstas no Despacho n.º 15793-E/2013, as quais conduzem sempre a um valor de COP igual ou inferior a 2,5, não será possível usar o previsto no parágrafo anterior.

 

Close Menu