Os recuperadores de calor e salamandras estão sujeitos a requisitos mínimos de eficiência, conforme definido no nº 5 da Portaria nº 349-B/2013. Estes equipamentos não deixam de estar sujeitos a tal requisitos, sempre que instalados em edifícios de comércio e serviços.

Deste modo e no caso de recuperadores de calor e salamandras, a eficiência mínima é a constante na referida Portaria, pelo que em caso algum podem ser utilizados equipamentos, em edifícios novos ou sujeitos a grandes intervenções, com eficiências inferiores, sob pena de não poder ser emitido o respetivo CE.

Close Menu