Quando legalmente é exigível a certificação energética a um estabelecimento escolar constituído por mais que um corpo ou bloco, deve haver lugar à  emissão de um único PCE e/ou CE, para o conjunto dos corpos que o constituem. Tal deve-se ao facto de, por princípio, os corpos ou blocos se encontrarem constituídos em propriedade total, não sendo por tal facto suscetiveis de utilização independente, o que justifica a sua configuração como fração, nos termos do SCE.

Close Menu