Numa fração/edifício de comércio e serviços, a área a observar para efeito de enquadramento do edifício como GES é a área interior útil de pavimento, descontando os espaços complementares, de acordo com a definição de GES, no artigo 2º do Decreto-Lei n.º118/2013. Apresentam-se a seguir alguns exemplos:

  1. Um supermercado com área comercial e apoio administrativo de 400 m2 e um armazém sem ocupação humana permanente e sem aquecimento ou arrefecimento ambiente com 200 m2, é um PES pois a área útil de pavimento é de 400 m2.
  2. Um hipermercado com 600 m2 e com um estacionamento coberto com 300 m2, é um GES pois a área útil de pavimento é de 600 m2.
Close Menu